RSS

Arquivo da tag: táxi

As Flávias e a Gestão de Resultados

Eis um assunto muito em voga atualmente em Administração. Trata-se de Gestão por Resultados. Para quem ainda não conhece, vou dar aqui um exemplo prático. Bem didático e muito fácil:

Em uma cidade do interior, viviam duas mulheres que tinham o mesmo nome: Flávia.

Uma era freira e a outra taxista. Quis o destino, que morressem no mesmo dia. Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-as. -O teu nome? – Flávia – A freira? – Não, a taxista. São Pedro consulta as suas notas e diz:

– Bem, ganhastes o paraíso. Leva esta túnica com “fios de ouro”. Pode entrar. A seguir… – O teu nome? – Flávia – A freira? – Sim, eu mesma. – Bem, ganhastes o paraíso. Leva esta túnica de “linho”. Pode entrar.

A religiosa diz: – Desculpe, mas deve haver algum engano. Eu sou Flávia, a freira! – Sim, minha filha, e ganhastes o paraíso. Leva esta túnica de linho… – Não pode ser! Eu conheço a outra, Senhor. Era taxista, vivia na minha cidade e era um desastre! Subia as calçadas, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto a mim, passei 65 anos pregando todos os domingos na paróquia… Como é que ela recebe a túnica com fios de ouro e eu esta?

– Não há nenhum engano – diz São Pedro. É que, aqui no céu, adotamos uma gestão mais profissional do que a de vocês lá na Terra… – Não entendo! – disse a Freira. – Eu explico: Já ouviu falar de GESTÃO DE RESULTADOS? Agora nos orientamos por objetivos, e observamos que nos últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ela conduzia o táxi, as pessoas rezavam.

Resultado é o que importa!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 05/12/2011 em Humor, Sopa de Tudão

 

Tags: , , , , , ,

Taxista

Um cara foi ao Bingo. Tinha 100 reais.

Perdeu quase tudo. Sobraram-lhe 5 reais e ele precisava voltar pra casa de táxi pois àquela hora da madrugada não havia ônibus.

Dirigiu-se a um ponto de táxi e disse ao taxista Alexandre,

que era o primeiro na fila: – Só tenho 5 reais e preciso ir até

Ipanema, pode me quebrar o galho?

Alexandre não lhe deu a mínima e ainda o ofendeu:

— Não trabalho pra sustentar vagabundo!

Que fazer? tornar ao Bingo. Esperar amanhecer. E foi o que fez.

Numa última fezinha, teve sorte: bingou. Ganhou 5.000 reais.

Voltou para o ponto de táxi e viu o motorista mal-educado,

Alexandre, agora na última posição da fila.

Chegou ao primeiro na fila e disse: – Te dou 200 reais se você me levar a Ipanema e mais 200 se você me der a bundinha…

O taxista,  puto,  mandou ele pra puta que o pariu.

Foi até o segundo da fila e fez a mesma oferta.

Quase entrou na porrada.

O cara foi de táxi em táxi, sempre fazendo a mesma oferta e sempre recebendo furiosas respostas, até chegar ao fim da fila. Lá estava o taxista Alexandre.

Entrou direto no carro e falou: – Seu Alexandre, agora eu arranjei grana pra te pagar. Aliás, te pago dobrado se você sair buzinando e dando tchauzinho pros teus colegas de ponto…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/10/2011 em Humor, Sopa de Tudão

 

Tags: ,

Feia… feia… feia

O motorista do táxi disse ao passageiro:
– Olha que mulher bonita! Nossa, ela é um avião!
E o passageiro respondeu, gritando:
– Feia!!!
O motorista:
– Feia nada! Ela é gostosona prá caramba!
E o passageiro, de novo:
– Feia!!!!
– Que feia o quê !! Tá louco??? – retrucou o motorista.
E o passageiro, aos berros:
– Feia! Feia! Feia!
O motorista, que não estava olhando para a frente, bateu em outro carro.
Ficou louco da vida e exclamou:
– Pô, cara! Você viu que eu ia bater!!! Por que não me avisou?
E o passageiro, histérico:

– Aralho!!! Eu ava alando há ua hora: feia, feia e ocê não feiô. É … urdo, é??? … seu ilho da uta!!!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 12/04/2011 em Humor, Sopa de Tudão

 

Tags: , , , , , ,

O taxista

Um cara em São Paulo foi ao bingo com 100 reais.

Sobraram só 5, e ele teria que voltar de táxi, pois naquela hora não havia

mais ônibus. Foi a um ponto de taxi e perguntou:

– Só tenho 5 reais e preciso ir até o bairro São Bento. Quebra o galho?

O motorista não deu a mínima:

– Não trabalho pra sustentar vagabundo!.

Já que não tinha como chegar em casa, foi ele então gastar o resto no Bingo.

Teve sorte e ganhou 1000 reais.

Voltou para o ponto e viu o taxista mal-educado no último lugar da fila.

Chegou para o 1º da fila e disse:

– Dou 200 reais se você me levar para casa e mais 200 se você der o rabo pra mim.

O taxista ficou puto e mandou ele pro inferno. Foi até o 2º e fez a mesma oferta.

Quase tomou porrada.

E assim foi táxi por táxi, sempre recebendo a mesma furiosa e indignada resposta.

Até que ele chegou no último, que justamente era o taxista mal-educado.

Abriu a porta entrou direto e sentado falou:

Agora eu arranjei grana pra te pagar. Aliás, te pago dobrado se você sair buzinando e dando tchauzinho para os seus Companheiros

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/05/2010 em Sopa de Tudão

 

Tags: ,

Taxi vs Avião

O motorista do taxi teve razão:

Um avião sofre uma pane e o piloto é obrigado a fazer uma aterrissagem de
Emergência, mas graças à sua habilidade, consegue pousar em segurança no
meio de uma avenida. Passado o pânico, os passageiros batem palmas e começam
a sair do avião. Tudo parecia resolvido, quando um taxi desgovernado bate no
avião.

No interrogatório com o motorista, o delegado questiona:

– O piloto evita uma catástrofe e o senhor consegue bater no avião parado?
Como é que o senhor não viu esse jato no meio da pista?
– Doutor, eu peguei um casalzinho lá no shopping, eles entraram no táxi e
começaram o maior amasso e eu 100% de atenção no trânsito.
– Sim, prossiga…
– Ele tirou a blusa dela e começou a chupar os peitos da moça e eu vendo
pelo espelhinho, mas com 90% de atenção no trânsito.
– Continue…
– Ele enfiou a mão nas pernas da moça e puxou a calcinha dela, e eu com 80%
de atenção no trânsito.
– E…..
– Ela abriu o zíper e caiu de boca no bilau do rapaz, daí foi para 50% minha
atenção no trânsito!
– Ok! E então?
– Naquele pega-pega e chupa-chupa, ela tirou o bilau da boca e apontou na
direção da minha nuca, nisso o rapaz gritou:
– OLHA O JATO!!!
– Abaixei a cabeça na hora e nem vi a cor do avião… Doutor!! Como eu ia
saber que era a porra do jato e não o jato da porra?

Resumindo: O taxista foi liberado.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13/05/2010 em Sopa de Tudão

 

Tags: ,

 
%d blogueiros gostam disto: